9 de outubro de 2011

Vote no Tiririca, pior do que está fica!


O palhaço Tiririca se elegeu com o slogan: "Votem no Tiririca, pior do que tá não fica". E o povo votou foi
  o deputado federal mais votado.
 Causou náuseas nos mais delicados e intelectualizados que não se cansaram de bradar sua vergonha por ter um palhaço como representante do povo. Eu não votei no Tiririca, pois por princípios não voto em pessoas mas em partidos políticos que tenham um ideário programático que vá de encontro, minimamente, ao que penso e quero para a sociedade e para o país. A cultura política do brasileiro,porém, é personalista. As pessoas votam em indivíduos, por que gostam, por que foram conquistadas por seu discurso, por que são engraçadas, ou por que venceram um reality show muito popular, que é capaz de, num prazo muito curto,elevar uma pessoa do anonimato ao estrelato.
 Foi o caso do deputado Jean Wyllys, que venceu o BBB e soube aproveitar essa popularidade para alavancar sua carrreira política e eleger-se como representante legítimo de seu eleitorado. Parabéns ao deputado por ter aproveitado a popularidade conquistada como reality show e, hoje, representar e defender os anseios da população GLBT na tribuna com inteligência e competência. Não há nisso nenhuma vergonha,  nem nada a esconder.
O palhaço Tiririca, não esqueceu suas origens circenses e de humorista popular, pois já aprensetou no Congresso projeto de lei para defender os trabalhadores de circos:"O deputado federal Tiririca (PR-SP) apresentou seus primeiros projetos de lei na Câmara dos Deputados. Os três estão relacionados à Comissão de Educação e Cultura, da qual ele faz parte. Dois deles são da área de educação e o terceiro dispõe sobre garantias para trabalhadores circenses. As matérias foram entregues no dia 7 deste mês e estão aguardando despacho para a seção de registro da Casa antes de começarem a tramitar.

. Ou seja, o palhaço não está fazendo palhaçadas no Congresso, está lutando pelos seus representados. Na Tv sou palhaço, aqui sou deputado diz o Tiririca. Está atuando como legislador e não se  esquece de suas origens nem se envergonha de seu passado.
Não me parece ser o caso do deputado Jean Willys, que se elegeu graças ao BBB e, uma vez eleito, quer que todos esqueçam como seu nome foi projetado nacionalmente.
Foi triste, para não dizer patético, o destempero do deputado Jean Wyllis no Twitter na noite de sábado, 9 de outubro com a @Pagu_Vitoria, por ela ter tutitado que outra BBB se lançaria candidata a deputada como o ex-BBB Jean Wyllis. 


Utilizou palavras preconceituosas e elitistas como "gentalha", para se referir à @Pagu_Vitoria,  o que não combina com um deputado de um partido de esquerda como o PSOL.
 Gentalha é como as elites tradicionais e preconceituosas falam dos pobres, dos pretos, dos gays, das prostitutas, do trabalhador braçal, enfim da #gentediferenciada que compõem o povo brasileiro.
Como um deputado do PSOL, que luta pelos direitos das minorias, se utiliza de um termo como esse? É inexplicável!


Além disso foi autoritário, o que também não combina com um parlmentar da "esquerda mais pura", ao censurar o uso da imagem e o nome da ativista Patricia Galvão, a Pagu, um dos seus ídolos, pela @Pagu_Vitoria.
Alto lá deputado! A Pagu comunista, ativista e agitadora é patrimonio nacional e o sr. não é ninguém para dizer quem pode ou não homenageá-la usando sua foto e nome em seu avatar, muito menos condenar o uso pela @Pagu_Vitoria por ela ser, de acordo com seu juízo de valor: "...ativista partidária, cega de inveja, equivocada,preconceituosa e mal informada".
 Sinceramente não posso acreditar que esse amontoado de bobagens tenham saído do teclado de um representante do povo, muito menos de um representante que defende os direitos da minoria mais vitimizada pelo preconceito, pela inveja, pela ignorância e desinformação de parte da sociedade.
Penso que o nobre deputado não estava num dos seus melhores dias, e incentivado por carbonários que se utilizam da polêmica para se promover, acabou pisando na bola, pois se ele realmente pensa da  mesma maneira  que se comportou com uma eleitora ,declarada ,do PSOL, seremos obrigados a discordar do slogan do Tiririca.

PIOR DO QUE ESTÁ FICA !

5 comentários

Anônimo

Vc analisou exatamente o que ocorreu e que me surpreendeu tal o nível de arrogãncia do deputado Jean Willian do PSOL

Pagu Vitoria

Obsol

Uma observação e uma recordação

A observação: ao contrário do Tiririca, nem a fama garantiu ao Deputado Jean Willis a sua eleição. Ele teve apenas 13 mil votos - e elegeu-se graças a estupenda votação recebida pelo seu colega de partido, Chico Alecar, que recebeu 240 mil votos.

A recordação: ano passado, durante a campanha, fui surpreendido por um hábito bem estranho para um candidato do PSOL. Ele gostava de ser referir ao Fidel Castro como "o ditador cubano". Foi até engraçado, na verdade, pois, questionados, seus colegas de partido mais antigos silenciavam constrangidos...

Igor

Se fosse comigo, ficaria tão puto quanto.

Raphael Tsavkko Garcia

Antes de mais nada, comparações toscas contra o único deputado que luta pela causa LGBT (já que a marta entregou o PLC ao Crivella e está mais preocupada em sair prefeita) já são lamentáveis, mas colocar a história enviesada e tuítes descontextualizados é demais...

Pra começo de conversa a questão era uma discussão entre mim e a tal Pagu sobre o NAssif, aquele que chama mulheres de Feminazis, publica texto de Coronel da PM que tem espaço cativo na grande mídia pregando contra a legalização das drogas....

Pois bem, a tal Pagu solta um tuíte:
@Pagu_Vitoria Antes do @JeanWyllys_Real aparecer no BBB, o Nassif já era jornalista... E o Jean tb. Soou como forma de desqualificá-lo

Se isso não é motivo para o Jean se irritar, não sei o que é! Não só resumiu a biografia do Jean ao BBB, como ainda o compara a um machista renomado.

Espero que o post não seja censurado, vamos ver até onde vai a veia democrática governista.

Anônimo

A tentativa de desqualificar o deputado é clara mesmo neste post... Olha o título, olha a comparação negativa com o Tiririca....

Uma pergunta: a moça ofendida gostaria de se candidatar para defender a causa gay a ponto de ser eaçada de morte?
Outra pergunta: a moça ou os co-ofendidos já fizeram alguma coisa DE FATO pela causa gay?

Não?

Então vamos a última pergunta: a moça ofendida nunca respondeu atravessado a ninguém? Ou só o deputado tem que ter sangue de barata?