15 de maio de 2009

OS TELETECs, ou Me engana que eu gosoto.

Há pessoas que são muito invejosas, por natureza, e por mais que lutem contra esse sentimento tão vil, não conseguem disfarçar esse aspecto de sua personalidade.
Deve ser muito difícil para um governador de um partido que desdenha da capacidade intelectual do presidente Lula ver que o governo federal tem feito pela educação do país muito mais do que o partido dele, que tem em suas fileiras os intelectuais da educação que se acham os donos da verdade.
O governador Serra, pensando nas eleições de 2010, resolveu criar as TELETECs., ou salas de cursos técnicos para alunos do ensino médio. Essas salas, em tese, são montadas em escolas estaduais, com todo o equipamento necessário para aulas virtuais, com a orientação de um professor da rede estadual de educação e com o material didático impresso em apostilas e em DVDs, feitos com o apoio financeiro da Fundação Roberto Marinho. Algo como os já conhecidos Telecurso de primeiro e segundo grau só que para cursos técnicos profissionalizantes.
Em tese, como afirmei, poderia ser uma ótima idéia. Existem experiências bem sucedidas em outros países, de cursos à distância ou semi-presenciais de boa qualidade e com bons resultados. Mas, como os objetivos do Governador Serra não são exatamente, dar formação técnica de qualidade aos jovens do ensino médio, mas ter o que mostrar na campanha eleitoral de 2010, a experiência dos jovens alunos e dos professores do TELETC , não tem sido das melhores.
Acompanhei o martírio de uma professora que trabalha num dessas salas de TELETC numa conversa de sala de espera ( e que espera) do Hospital do Servidor Público Estadual:

dizia a professora:
“A idéia poderia ser boa, pois muitos alunos do ensino médio das periferias de São Paulo, quando terminam o curso não tem nenhuma profissão, ficam se nenhuma perspectiva de trabalho e sem condições financeiras de cursar uma faculdade particular. Mas como as coisas nesta secretária de educação não são bem planejadas, está um caos. Já estamos no mês de maio e até agora não consegui desenvolver com os alunos quase nenhum dos temas propostos.
Mas por que?
perguntei-lhe: você falta muito, os alunos faltam, falta material?
Não é por esses motivos, os alunos estão pontualmente às 8 hs da manhã, todos os sábados e eu também, o material didático também já está em mãos, mas sempre que chego na escola para orientar os alunos, alguma coisa está faltando.
Por exemplo: no primeiro sábado, faltava a chave da sala de aula onde estavam os equipamentos necessários ( TV., aparelho de DVD, etc.).
No segundo sábado, a sala estava aberta, os equipamentos estavam lá, mas ainda não havia a instalação elétrica para ligar os aparelhos.
No terceiro sábado, a sala havia sido pintada, tinha resto de material de pintura, latas vazias e muita sujeira, não pudemos usar a sala.
No quarto sábado, os zeladores da escola, totalmente estressados disseram que não iriam abrir sala nenhuma, que não tinham a obrigação de limpar nada, que a escola não tinha funcionários para a limpeza e que se os alunos quisessem usar a sala que pegassem vassouras e baldes e que limpassem eles mesmos.
Ou seja, a proposta do governo de se usar as escolas estaduais para o curso virtual não decola pois pela irresponsabilidade desse mesmo governo, as escolas não tem funcionários para a manutenção e limpeza da escola.
Irresponsabilidade não professora, é o choque de gestão tucano.
O desmonte das escolas públicas de São Paulo vem sendo feito, de maneira eficaz, há quase 16 anos pelo PSDB. Não há concurso público para pessoal de limpeza, para inspetores de alunos, para merendeiras e apoio administrativo desde que o governo tucano implementou a sua política de “enxugamento da máquina”.
Ouvindo o relato angustiado da professora lembrei-me daquela piadinha infame do inferno brasileiro, “quando tem lata falta merda, quando tem merda falta lata”.
Fico pensando nos sonhos e expectativas frustradas desses alunos que, fatalmente acabarão desistindo desses cursos. Mas, pensando bem o objetivo maior do Governador invejoso, não é dar formação técnica nem perspectiva de profissionalização a
ninguém, que ele tem mais o que fazer.
Em 2010, se ele for o candidato do PSDB, fará belas propagandas para o programa eleitoral dizendo que criou muitas escolas técnicas, muitas mais que o governo Lula.
Foi assim que ele se elegeu governador de São Paulo, foi assim que o povo paulista se deixou enganar mais uma vez. Para quem gosta de ser enganado, ele é realmente um prato cheio.

3 comentários

Joe

Engraçado que a "professora" não tem nome, endereço, idade!

Outro fato, é que na Faculadade em que estudo (particular) tb acontecem esses fatos!
Seria culpa do Serra?

Acho que sao fatos isolados e nao podem ser tomado como regra!!!

Antijoe

Joe ou ulisses? vai saber você paga por uma coisa que NÃO TE ENTREGAM e você acha normal e quer votar num governador que faz a mesma coisa?.. O meu vem comprar na ninha lojinha você paga e eu não te entrego nada vou ficar muito feliz...

Avelina Martinez Gallego

Joe, a professora em questão tem nome, endereço RG, CPF, porém não foi divulgado, pois o Serra é extremamente controlador e vingativo. Todos os professores, diretores, supervisores de ensino estão sob a lei da mordaça. Aquele que aparecer na mídia divulgando quaquer absurdo como o que vc. leu na postagem pode perder seu emprego.
Entendeu?