21 de outubro de 2011

A hora e a vez de Orlando


A hora e a vez de Orlando


Virou uma loucura sem tamanho. Fui correndo ler a matéria, julgando que teriam identificado convênios entre o Ministério dos Esportes e a mulher do Ministro. Mas era pagamento de serviços prestados no âmbito do Ministério da Justiça.
Ora, a ONG de Mônica Serra é financiada por investimentos culturais da Sabesp, com Serra ainda governador, a de dona Ruth com transferências de governo - desde os tempos de FHC presidente e ainda hoje.
Nessas catarses e linchamentos, vale tudo. Jogam acusação do Ministro ter embolsado dinheiro. Não se comprova. Ainda jogam da compra da casa "negócio da China". Matéria furada. Aí identificam um contrato com o Ministério da Justiça. É uma acusação atrás da outra sem a menor preocupação. Qualquer informação sobre a vida do Ministro é escandalizada. Atribuem declarações a Dilma, que são mantidas mesmo depois de desmentidos formais da parte dela.

São tempos tenebrosos, esses que atravessamos, em que se suspenderam todos os filtros que separam o jornalismo da difamação pura e simples.

1 comentário

Guilherme Scalzilli

Orlando cai?

Certos analistas vêm apresentando um comportamento estranho diante da fritura explícita do ministro Orlando Silva. Todos concordam que a Veja utiliza fonte inconfiável, que há falhas na denúncia, que parece orquestração da Fifa e da CBF, que é subterfúgio para desviar o foco do “mensalão da Alesp” e do eventual sucesso brasileiro nos Jogos Pan-Americanos, e por aí vai. Mas, sacumé, defendem que ele peça demissão até provar sua inocência. Ora, se essas objeções não bastam para alguém repudiar os ataques, o que seria necessário?

Pela enésima vez, parte da blogosfera cai na pauta mequetrefe da pior mídia corporativa, reproduzindo seu conteúdo em vez de checá-lo dignamente. Com a ajuda da blogosfera, o golpe baixo na reputação alheia vira um crime perfeito. O farisaísmo ético da oposição ganha ares republicanos e o jornalismo investigativo se rebaixa a publicar delações premiadas de bandidos notórios (algo que jamais serviria para envolver José Serra). Mesmo que processe os malditos, a vítima passará uma eternidade lutando contra o véu de suspeita, que a acompanhará onde estiver.

A Folha de São Paulo acaba de publicar uma retratação determinada pela Justiça para limpar uma ínfima parte do prejuízo causado a um cidadão. Foram treze anos desde a publicação do material difamatório. Há quase sete anos esperamos uma conclusão definitiva sobre o chamado “mensalão do PT” (sim, há outros), que serviu para expor dezenas de pessoas na imprensa diária.

Não sei se Orlando Silva e o PC do B são inocentes. Mas acho que deveríamos acompanhar o episódio lembrando que vai demorar um bocado para termos qualquer certeza a esse respeito. A Copa e as Olimpíadas terminarão bem antes.

http://guilhermescalzilli.blogspot.com/