15 de outubro de 2010

Nicolau Maquiavel separou a religião da política, Serra uniu depois de 500 anos


O grande mérito da obra de Nicolau Maquiavel foi, na era do obscurantismo medieval, separar religião de política.
Numa época em que os monarcas absolutistas da Europa, justificavam seu poder absoluto pelo direito divino, "O Principe" de Nicolau Maquiavel, separa o direito terreno do direito divino, o marco teórico da criação do Estado Nação.
"O Principe", leitura obrigatória em todos os cursos de ciências políticas é, muitas vezes, mal interpretada e utilizada de maneira errônea.
Porém um ponto que fica claro para todos os leitores é que Religião e Política não se confudem no Estado Moderno.
Serra não deve ter lido "O Príncipe", ou se leu, apreendeu apenas o jargão - "Os fins justificam os meios".
Senti vergonha alheia por ele ao ver este panfleto.
Serra, voce chegou ao fundo poço.

2 comentários

Francisco

Não é possível que esse sujeito não seja beatificado depois de tramar com tanta sinceridade usando o nome de Deus em vão!Ele mente demais da conta,uma hora diz que não conhece o Paulo 'Preto',depois diz que o conhece,a sua mulher chilena sai arrotando mentiras contra a DILMA e assim por diante.Será que Zéarroganteserra e Monicachilena sabem o significado da palavra HIPOCRISIA?

Lucio Maciel

Ledo engano, a culpa ter trazido a religião pro centro da política cabe ao próprio Lula, que deu a Igreja Católica um poder de interferir na politica no Brasil, quando costurou acordo com o Vaticano para dar privilégios à Santa Mãe. Serra apenas está sendo oportunista como deve ser todo político. Dilma se desgraçou por ser dúbia, por não ser coerente.