10 de junho de 2009

O LUDDISMO MIDIÁTICO


“O Luddismo é o nome do movimento contrário à mecanização do trabalho trazida pela Revolução Industrial. Adaptado aos dias de hoje, o termo ludita (do inglês luddite) identifica toda pessoa que se opõe à industrialização intensa ou a novas tecnologias, geralmente vinculadas ao movimento anarcoprimitivista.” ( Wikipedia)

Ao ver a reação da imprensa hegemônica frente à criação do Bolg da Petrobrás, lembrei-me desse momento histórico.
As reações dos jornalistas que entrevistaram o presidente da Petrobrás, Sergio Gabrielli na segunda feira, 8/06 no programa Roda Viva da TV. Cultura foi uma verdadeira manifestação “Luddista”.
Jornalistas, porta vozes da imprensa que sempre esteve acima de qualquer suspeita, ou que só tinham “o rabo preso com o leitor”, deixaram o rabo à mostra. Mas não foram os únicos não. Pelo que podemos ver no Blog da Petrobrás, a causa de tamanha revolta, há mais luddistas se manifestando, alguns até em nome da “ética”.
Confiram no Blog da discórdia:
http://petrobrasfatosedados.wordpress.com/2009/06/10/para-especialista-em-etica-petrobras-tenta-intimidar-congresso-e-imprensa-com-blog/

Mas como podem falar em ética, veículos e profissionais que manipulam, distorcem a verdade e fazem campanha eleitoral descarada para um dos pretendentes ao palácio do planalto no ano que vem?
Como podem falar em ética se há anos eles ditam comportamentos, julgam pessoas, condenam inocentes, tentam eleger políticos (às vezes conseguem)e nos enfiam goela abaixo todas as porcarias "culturais" e de consumo?
Claro, estão falando da ética deles.

Mas, voltando aos jornalistas entrevistadores do Roda Viva.
Sinceramente fiquei envergonhada por eles,senti o que se chama em espanhol de “verguenza ajena”, tamanho descaramento nos ataques ao Blog da Petrobrás e defesa de seus carguinhos ridículos de puxa sacos e proxenetas dos barões da mídia.
Que, nos primórdios da industrialização, os trabalhadores tivessem medo que as máquinas tirariam seus empregos é compreensível, afinal era muita modernidade para aquela época. Mas, ver jornalistas se expondo ao rídículo a que se expuseram os tais não dá para entender, ou melhor, talvez dê se começarmos a fazer ilações com outros acontecimentos recentes:
Ataques aos blogues independentes por jornalistas globais.
Ataques à idéia da Conferência sobre mídia que se realizará no ano que vem com o apoio do governo federal.
Um polêmico projeto de lei do Senador Eduardo Azeredo para “regulamentar” o uso da internet.
Há algo de podre em tudo isso.
Mas voltando à Revolução Industrial e ao movimento luddista vemos que :
“O nome deriva de Ned Ludd, um dos líderes do movimento. Os luditas chamaram muita atenção pelos seus atos. Invadiram fábricas e destruíram máquinas, que, segundo os luditas, por serem mais eficientes que os homens, tiravam seus trabalhos, requerendo, contudo, duras horas de jornada de trabalho. Os luditas ficaram lembrados como "os quebradores de máquinas".” (Wikippedia)

Se os luddistas ficaram conhecidos na história como quebradores de máquinas, que nome poderiamos dar à essa mídia comprometida, tendenciosa, falaciosa e seus joranlistas desesperados?
Estou sem imaginação para batizá-los.
Aceito sugestões.

5 comentários

Dom Deboche

Ludismo à moda tucana. O termo foi extensamente utilizado no início da informatização principalmente no sistema bancário pelo risco de desemprego que acarretava... e a ameaça, afinal se confirmou. Foi usado com o prefixo "neo": neoludismo. O ludismo foi incorporado à língua e devidamente dicionarizado, consta do Aurélio e do Aulete. O que se percebe nos movimentos contrários à iniciativa da Petrobras é o paradoxo: sob pretexto de "defesa da liberdade de imprensa", castram a liberdade de informação.

Anônimo

A Petrobrás só tem uma solução, ser privatizada. Aí então o lucro é certo, os impostos sobre os lucros serão pagos e bola pra frente, cabide de emprego só lá em Brasília...

Valeu!

Fernando

Dom Deboche

Fernando Anônimo, seu texto é tão contraditório quanto seus argumentos. Quem garante que uma empresa privada não seja cabide de emprego para parentes dos proprietários? No caso da Petrobrás, seu quadro técnico é TODO concursado. Seus quadros em nível de direção, são indicados pelos partidos no poder. Ou você acha que uma diretoria tucana evitaria quebrar a empresa apenas para atingir o governo Lula?

BLOG DE UM SEM-MÍDIA

Gostei da matéria e tomei a liberdade de copiá-la no meu blog http://blogdeumsem-mdia.blogspot.com
sds carlos dória

Júlio Pegna

Mas oras, senhor Deboche, que a mensagem do senhor Fernando Anônimo parece por demais interessada em desfazer o patrimônio público.
Porventura o sobrenome do gajo não foi mencionado. É possível que a extensão do nome do sujeito seja Henrique Cardoso.

A comprovação que tucano é entediado é a vontade de vender tudo o que dá trabalho, e administrar o óbvio, o comum, o simples.
Mera falta de capacidade.